Siga-nos  
                                                                            Cidadão SP    /governosp


Mulheres que inspiram o Instituto de Pesca

Continuando a homenagem ao Dia Internacional da Mulher, a campanha Mulheres que Inspiram apresenta o testemunho de uma servidora que representa todas as outras do Instituto de Pesca-APTA, órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

Raquel Alves Dutra Camargo atua como auxiliar de laboratório e cuida também do Aquário do Instituto, localizado no Parque da Água Branca, zona oeste de São Paulo, que recebe cerca de 50 mil visitantes por ano.

Raquel é certamente uma mulher que inspira bastante o seu ambiente de trabalho, há nove anos. “Ao chegar aqui, trabalhei cinco anos na área administrativa, mas depois interessei-me em auxiliar a área de pesquisa”, conta a funcionária. Mais tarde, foi designada para cuidar também daquela que se tornaria uma inusitada nova paixão: o Aquário. “Hoje faço a manutenção dos tanques e conheço praticamente todas as espécies que ali habitam. É um trabalho gratificante, pela experiência que me traz. Adoro trabalhar com os peixes, seres maravilhosos, muito inteligentes. Eles são comunicativos e ‘falam’ com a gente quando não estão bem. Acho até que a gente se entende”, brinca a cuidadora.

Com muita competência profissional, Raquel é naturalmente muito atenciosa e cuidadosa como pessoa. “A mulher tem mais jeito para conversar, consegue arrumar tempo para tudo”, diz. Segunda ela, também é um atributo, para a profissional que é mãe, compartilhar com os filhos o que aprende no trabalho. “Eu não imaginava como daria conta de tantas atribuições em casa e no trabalho. Mas faço tudo com o maior prazer. Ainda chego em casa e converso com meus filhos sobre a experiência com os peixes. Eles ficam admirados! A gente pode ajudar a mudar o mundo conscientizando as crianças sobre a importância do meio ambiente”, complementa a exemplar funcionária.

Todo ambiente de trabalho tem certamente uma ou mais pessoas extraordinárias com as quais sempre aprendemos, agregando valores em nossa vida. Aprendemos não com seus 'ditados', suas teorias, mas com suas atitudes, seu 'olhar' generoso, com a forma como essa pessoa interage com os colegas e o público visitante.

 

Texto: Antonio Carlos Simões, Centro Avançado de Pesquisa do Pescado Marinho

Imagem: arquivo pessoal


Capturas não reportadas: o que são e sua importância