Siga-nos  
                                                                            Cidadão SP    /governosp


EsalqShow apresenta iniciativas da Secretaria para fomentar o uso da tecnologia no campo

Geraldo Alckmin: Piracicaba já é a capital de inovação para o agronegócio brasileiro
 

Feira dedicada à inovação e ao empreendedorismo na agricultura e nos setores associados, a EsalqShow promoveu em Piracicaba uma grande vitrine de tecnologias e ideias para o produtor rural. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo participou da programação, realizada entre os dias 10 e 11 de outubro, apresentando iniciativas que aumentam a produtividade, a sanidade e a renda na produção.

Na abertura da feira, o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, destacou que com o evento a cidade de Piracicaba já pode ser considerada a capital tecnológica para o setor no Brasil. “Piracicaba já é a capital de inovação para o agronegócio brasileiro. É uma grande alegria participar da abertura da EsalqShow, que traz o que há de mais moderno em biotecnologia em dois dias de feira. Hoje o agro é a base do desenvolvimento brasileiro. É quem está ‘puxando’ a inovação, o emprego, a exportação e a balança comercial”, salientou.

Promovido pela Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” (USP/Esalq), o evento teve participação do Governo do Estado de São Paulo mostrando pesquisas com controle biológico desenvolvidas pelo Instituto Biológico (IB-Apta), da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), apresentadas durante debate com o diretor-geral do IB, Antonio Batista Filho.

O diretor apresentou o Programa de Inovação e Transferência em Controle Biológico (Probio), lançado neste ano pela Pasta, que busca integrar todas as áreas de pesquisa do Instituto em controle biológico e disponibilizar ao setor de produção suas tecnologias e serviços.

O IB é referência brasileira em controle biológico e já atendeu 46 biofábricas para a introdução de agentes entomopatogênicos em oito Estados brasileiros e no exterior. “Os trabalhos buscam a geração de conhecimento em controle biológico, desenvolvimento de tecnologias e inovações e oferecimento de serviços para o setor de biocontroladores. O controle biológico é uma área que cresce 20% ao ano e é fundamental para a sustentabilidade da agricultura”, afirma Batista.

No Espaço Inovar Esalq & Cia, a Apta apresentou no estande da Secretaria suas tecnologias para o setor de produção, como o melhoramento genético de plantas com foco em agregação de valor e produtos mais nutritivos, melhoramento genético e bem-estar animal, biotecnologia e controle biológico, probióticos com foco na saudabilidade, informações estratégicas para fomentar políticas públicas e gestão do agronegócio e embalagens e novos produtos.

De acordo com Orlando Melo de Castro, coordenador da Apta, a Agência e seus seis institutos de pesquisa agropecuária vivem um novo momento para desenvolver parcerias com o setor privado – resultado de nova legislação federal e estadual, que permite maior interação entre os institutos públicos e o setor produtivo.

“Desde 2016 estruturamos a Rede NIT-Apta, que congrega os Núcleos de Inovação Tecnológica do Instituto Agronômico, Instituto Biológico, Instituto de Economia Agrícola, Instituto de Pesca, Instituto de Tecnologia de Alimentos e Instituto de Zootecnia”, explica Castro.

A Secretaria também demonstrou que é possível investir em inovação até mesmo para quem trabalha com agricultura familiar. Este foi o foco da oficina maker de IoT (Internet of Things), realizada com o intuito de promover a tecnologia para pequenos e médios agricultores.

Realizado pela Embarcados, maior site com conteúdo exclusivo sobre hardware, firmware e assuntos relacionados a IoT do Brasil, a oficina teve como objetivo ensinar os pequenos produtores sobre a importância do investimento em inovação e tecnologia em sua plantação.

Esta foi apenas a primeira de uma série de ações organizadas pela Pasta para apresentar São Paulo como o centro do conhecimento tecnológico do Brasil, dando apoio ao pequeno e médio produtor rural, ampliando a sustentabilidade econômica, social e ambiental do segmento, melhorando assim a saudabilidade dos alimentos.

“O Estado de São Paulo não é o maior produtor do Brasil, mas é o centro da produção do conhecimento agropecuário com nossas universidades e nossos institutos e principal porta de exportação para o mundo. Temos iniciativas que merecem ser destacadas e devem ser conhecidas pelo agricultor para ele aumentar sua produtividade e geração de renda. A EsalqShow é uma grande oportunidade para fazermos isso”, destacou o secretário Arnaldo Jardim.

 

Fonte: Jornal Campo Aberto, Out/2017 (http://jornalcampoaberto.com)
Para acessar a notícia clique aqui


Bertioga recebe XII Torneio de Pesca de Robalos em novembro